segunda-feira, 25 de julho de 2016

ONG em Jardim São Paulo muda para melhor a vida dos moradores


Fotos Katy Cabral


Acreditar nos sonhos, arregaçar as mangas e fazer acontecer. Com esse pensamento o professor e ex-morador do bairro de Jardim São Paulo, Edson Júnior criou há seis meses uma ONG com o seu nome e movimenta inúmeras atividades com o objetivo de desenvolver a economia local, qualificar as pessoas, gerar emprego, renda e disponibilizar uma atividade artística para as crianças. 


Além do vínculo emocional que o une ao bairro onde nasceu e foi criado, o professor mantém inúmeros amigos e conseguiu com sua visão de desenvolvimento sustentável da periferia, arregimentar uma legião de voluntários que estão fazendo o projeto acontecer. "Desenvolvemos inúmeras atividades na ONG. Ministramos cursos profissionalizantes de recepcionista, logística, entre outras atividades, cobrando uma taxa de R$ 35,00, referente ao material didático. Também realizamos, na Praça central do Bairro, a Feira de Artesanato e Negócios (FAN), onde os moradores desenvolvem suas potencialidades e expõem seus produtos para vender sejam nas áreas de artesanato ou gastronômica. O investimento oscila entre R$ 10 E R$ 25, com direito a camisa do evento e mesa para expor seus produtos", salienta o professor.




Outra iniciativa que vem dando muito certo são as aulas de ballet gratuitas para as crianças. O curso ministrado pela professora Georgia Paula da Silva, acontece em dois horários aos sábados, das 14h às 15h e das 15h às 16h. " A primeira turma é composta por alunas dos 06 aos 10 anos e a segunda são as pequeninas dos 03 aos 05 anos. Tem que haver essa divisão por que as aulas e a didática são diferentes", reforça a profissional.



Verônica Borges, mãe de Elisa Beatriz, de 3 anos, está feliz da vida com a chegada da ONG no seu bairro. " Minha filha que é hiper ativa melhorou bastante a concentração e está bem mais calma desde que iniciou no ballet, há 4 meses. Em agosto, eu pretendo iniciar um curso de recepcionista", ressalta. Elis Ferreira de Andrade é outra mãe que está muito feliz com as aulas de ballet. A filha de 6 anos, Sophia Ferreira, adora as aulas. " Ela virou minha professora e da avô. O tempo todo nos incentiva a melhorar nossa postura", confidencia. Em agosto, Elis e mais cinco amigas pretendem dá início ao curso de logística na ONG.



SERVIÇO:

ONG Professor Edson Júnior

Avenida Piracicaba, 699, Jardim São Paulo

Informações. 81. 9 8686.7104

sábado, 23 de julho de 2016

Walter França comanda evento gratuito sobre obesidade nesta segunda(25)


Dr. Walter França Fotos Adriana Ximenes


Estar acima do peso além de ocasionar vários problemas de saúde afeta muito a autoestima e, em alguns casos pode até levar a doenças graves como a depressão. O estresse do dia a dia atrelado a má alimentação e ao sedentarismo são apontados como os grandes vilões para a obesidade. Em alguns casos, quando não se trata de muitos quilos, a reeducação alimentar aliada à prática de atividade física resolvem o problema. Em outros, só a cirurgia bariátrica. Com mais de 3 mil cirurgias no currículo o cirurgião Walter França comanda nesta segunda-feira (25), às 19h, no 7º andar do anexo 3, do Hospital Esperança, a Reunião Multidisciplinar da Obesidade.No evento gratuito haverá palestra de nutricionista e psicóloga, bem como, depoimentos de pacientes já operados.


Entre os procedimentos mais usados na cirurgia bariátrica estão o Bypass intestinal e o Sleeve. No Sleeve ou Gastrectomia Vertical, o estômago do paciente é grampeado em forma de tubo que vai do esôfago ao duodeno. Assim se reduz o estômago em até 80% do seu tamanho. O novo órgão fica com 150 ml a 250 ml e com forma parecida com um tubo gástrico. "Nessa redução se retira parte do fundo gástrico, região que produz o hormônio grelina, responsável pela sensação de fome. Após a cirurgia, o apetite diminui. Esse procedimento é indicado para paciente com obesidade 3 e mórbida principalmente o que possuem problemas intestinais ou quadro de anemia importante", enfatiza.


NoBypass intestinal de ForbiCapella há um desvio do intestino delgado fazendo com que o paciente absorva menos gordura do que antes. Todo o intestino continua funcionando normalmente e a absorção de vitaminas e minerais permanece a mesma. "A média de perda de peso do paciente que se submete ao Bypass, oscila entre 40%, mas pode variar entre 25% e 55%", relata a profissional.




De acordo com o cirurgião bariátrico Walter França os quilos a mais não interferem apenas na autoestima dos pacientes mas, colaboram para desencadear várias doenças como problemas cardiovasculares, câncer, depressão, hérnias, diabetes II, dermatites e dislipidemia(alteração do colesterol). Apnéia do sono, incontinência urinária ,disfunções hormonais e erétil nos homens, doenças articulares e do refluxo, entre outros problemas, acometem que está bem acima do peso. Hoje já é possível operar um paciente com índice de massa corpórea (IMC) partir de 30, com doenças correlatas e, como qualquer outra cirurgia, a bariátrica tem riscos, mas as doenças relacionadas ao excesso de peso, matam muito mais. " O risco de óbito numa cirurgia bariátrica é de 0,3, já a obesidade mata 10 vezes mais", relata o profissional.



SERVIÇO

Clinica Dr. Walter França

Telefones : (81) 3131 7887 / 3423 9272 / 3424.9796

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Robô garante mais precisão na realização de Cirurgias Bariátricas

Cirurgião  Walter França realizou a primeira cirurgia bariátrica de Pernambuco com uso de um robô/Foto divulgação



O cirurgião Walter França realizou, ​semana passada,​ no Hospital Esperança n​a Ilha do Leite, a primeira cirurgia bariátrica de Pernambuco com uso do robô Da Vinci, um dos mais modernos do mundo em tecnologia 3D. A paciente foi uma mulher de 41 anos e a operação foi um sucesso. O procedimento minimamente invasivo durou 2 horas, tempo que será reduzido nas próximas intervenções com o avançar da prática.

 Robô é capaz de dar uma visão de 360 graus ao cirurgião e permite um campo 10 vezes maior da área a ser operada/ Foto divulgação


O equipamento é capaz de dar uma visão de 360 graus ao cirurgião e permite um campo 10 vezes maior da área a ser operada. O robô Da Vinci será utilizado inicialmente em cirurgias bariátricas e do aparelho digestivo, além de cirurgias urológicas. "Esse avanço tecnológico é de suma importância para Pernambuco. A partir de agora as cirurgias da obesidade com uso da robótica entram em uma nova fase. Além de permitir uma recuperação mais rápida ao paciente, reduz as chances de complicações infecciosas por ser um procedimento minimamente invasivo e também reduz o tempo de cirurgia com menos traumas associados", garante o cirurgia bariátrico Walter França.










domingo, 29 de maio de 2016

Dr. Walter França promove encontro gratuito sobre obesidade


Fotos/ Adriana Ximenes


A luta contra a balança, travada por muitas pessoas ao longo da vida, além de mexer com a autoestima, pode ocasionar várias doenças correlatas como hipertensão,apneia e até depressão. O estresse do dia a dia atrelado a má alimentação e ao sedentarismo são apontados como os grandes vilões para a obesidade. Em alguns casos, quando não se trata de muitos quilos, a reeducação alimentar aliada à prática de atividade física resolvem o problema. Em outros, só a cirurgia bariátrica. Com mais de 3 mil cirurgias no currículo o cirurgião Walter França comanda na próxima segunda-feira (30), às 19h, no 7º andar do anexo 3, do Hospital Esperança, a Reunião Multidisciplinar da Obesidade.No evento gratuito haverá palestra de nutricionista e psicóloga, bem como, depoimentos de pacientes já operados.


Entre os procedimentos mais usados na cirurgia bariátrica estão o Bypass intestinal e o Sleeve. No Sleeve ou Gastrectomia Vertical, o estômago do paciente é grampeado em forma de tubo que vai do esôfago ao duodeno. Assim se reduz o estômago em até 80% do seu tamanho. O novo órgão fica com 150 ml a 250 ml e com forma parecida com um tubo gástrico." Nessa redução se retira parte do fundo gástrico, região que produz o hormônio grelina, responsável pela sensação de fome. Após a cirurgia, o apetite diminui. Esse procedimento é indicado para paciente com obesidade 3 e mórbida principalmente o que possuem problemas intestinais ou quadro de anemia importante", enfatiza.


No Bypass intestinal de Forbi Capella há um desvio do intestino delgado fazendo com que o paciente absorva menos gordura do que antes. Todo o intestino continua funcionando normalmente e a absorção de vitaminas e minerais permanece a mesma. "A média de perda de peso do paciente que se submete ao Bypass, oscila entre 40%, mas pode variar entre 25% e 55%", relata a profissional.




De acordo com o cirurgião bariátrico Walter França os quilos a mais não interferem apenas na autoestima dos pacientes mas, colaboram para desencadear várias doenças como problemas cardiovasculares, câncer, depressão, hérnias, diabetes II, dermatites e dislipidemia(alteração do colesterol). Apnéia do sono, incontinência urinária ,disfunções hormonais e erétil nos homens, doenças articulares e do refluxo, entre outros problemas, acometem que está bem acima do peso. Hoje já é possível operar um paciente com índice de massa corpórea (IMC) partir de 30, com doenças correlatas e, como qualquer outra cirurgia, a bariátrica tem riscos, mas as doenças relacionadas ao excesso de peso, matam muito mais. " O risco de óbito numa cirurgia bariátrica é de 0,3, já a obesidade mata 10 vezes mais", relata o profissional.



SERVIÇO
Clinica Dr. Walter França
Telefones : (81) 3121 7887 / 3421 9272 / 3421.9796

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Casamento ao ar livre ajuda a baratear os custos

Noivos optam por casar no campo e realizarem mini weddings, que são casamentos para menos convidados/Foto Divulgação



Casar nunca sai de moda independente da atual crise econômica por que passa o país. Para realizar a festa, os noivos enxugam os gastos, reduzem a lista de convidados mas, não abrem mão do glamour e da realização de um sonho. Atualmente, uma forte tendência são os mini wedding, para cerca de 80 convidados, e os casamentos no campo, onde cerimônia e recepção acontecem simultaneamente gerando uma grande economia no custo final do casamento.

O mercado de eventos, mesmo diante de toda situação atual do país ainda é uma área em que os casais não mexem. Os casamentos são sonhados desde o momento que o casal inicia um namoro. As mulheres não abrem mão deste grande sonho, e os pais também são fruto deste desejo de ver seus filhos no altar. "O casamento no campo cresceu neste último ano, uma média de 40% . pois esse tipo de cerimônia propõe a diminuição nos custos de igrejas e também no deslocamento dos convidados, e toda logística que envolve a festa. E essa tendência não é só para quem quer economizar mas, por quem opta apenas por casar no civil e quer comemorar com um almoço ou jantar reunindo familiares e amigos ", ressalta Flavyanne Lira, proprietária de uma casa de recepções em Aldeia, a Capim Santo.

Há dois anos em atividade, a Capim Santo fica situada no KM 8 de Aldeia e se localiza numa área verde de 7 hectares. O espaço disponibiliza cerca de 1,2 hectares destinados para os eventos. " Os casamentos podem acontecer a qualquer hora do dia e da semana e, o legal, é que disponibilizamos uma casa onde podem ser colocadas o bolo e a mesa de doces e, onde também, a noiva pode se arrumar", ressalta Flavyanne.

Segundo a empresária em época de chuva, além dos noivos utilizarem a casa, também podem fazer uso de toldos. " O custo de se fazer uma cerimônia e recepção num único lugar barateia e torna-se mais prático para os noivos e os convidados. Mesmo com o aluguel dos toldos o valor de uma festa no campo em comparação com um casamento numa igreja e numa casa de recepção chega a ser cerca de 30 % mais barato.

Um dado interessante é que maio parece não ser mais o mês das noivas. Outubro, novembro e dezembro são os meses mais escolhidos pelos casais para oficializar a união. Apenas uma coisa é certa: casamento está em alta e acontece durante todos os meses do ano.

SERVIÇO:
Casa de Recepções e Eventos Capim Santo
KM 8, em Aldeia
Informações : 81. 9 8814 5288 (OI) / 9 9851 8052 (TIM)

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Feira de Artesanato e Negócios em Jardim São Paulo


Fotos/ Divulgação


A praça principal de Jardim São Paulo, vai ser palco neste domingo, 01 de maio, das 10h às 17h, da Feira de Artesanato e Negócio (FAN). O projeto idealizado pela ONG Edson Júnior tem transformado a vida de mais de 110 famílias da periferia do Recife. Nesse espaço público cerca de 50 expositores irão mostrar suas habilidades em diversas áreas buscando uma oportunidade de driblar a crise e gerar uma fonte de renda.

A iniciativa, que tem por objetivo desenvolver a economia local, já está em sua 3ª edição e também já aconteceu no bairro de Casa Amarela, voltando pela segunda vez, a Jardim São Paulo. De acordo com o fundador da ONG e idealizador desse projeto, Edson Júnior, é interessante valorizar e incentivar as habilidades da população para que a partir de seu trabalho elas encontrem alternativas de renda em meio à crise e ao desemprego." Nós não damos o peixe mas, ensinamos a pescar", salienta. A FAN é composta por 60% dos expositores da área de artesanato e 40% de alimentos.


  

A FAN desenvolve os expositores com dicas de marketing para ajudar o expositor a vender mais e melhor. Setenta por cento das vagas são destinadas a moradores do bairro e, os 30 por cento restantes a moradores de outras comunidades. Os interessados em participar podem se inscrever até a próxima quarta-feira (27). O valor é R$ 20,00 e dá direito a camisa, mesa e cadeira padronizada além de toda a infraestrutura de segurança e banheiros. Na programação além da feira com várias opções de artesanato e gastronomia haverá apresentação de teatro e do ballet infantil da comunidade composto por crianças de 04 a 10 anos.


SERVIÇO:

Feira de Artesanato e Negócio (FAN)
Quando: 01 de maio, das 10h às 17h
Onde: Praça principal de Jardim São Paulo
Inscrições: Renata- 81. 9 8686. 7104

terça-feira, 19 de abril de 2016

Walter França comanda evento gratuito sobre obesidade

O evento acontece no próximo dia 25, as 19h, no 7º andar, do anexo 3, no Hospital Esperança, na Ilha do Leite


Manter-se no peso ideal, para quem tem o metabolismo lento e herança genética com predisposição à obesidade é uma batalha árdua. Não há formula mágica: reeducação alimentar e atividade física são uma dupla perfeita para conseguir o emagrecimento. No entanto, algumas pessoas não conseguem perder peso e já sofrem com doenças relacionadas aos muitos quilos a mais. O estresse do dia a dia atrelado a má alimentação e ao sedentarismo são apontados como os grandes vilões para a obesidade. Em alguns casos, quando não se trata de muitos quilos, a reeducação alimentar aliada à prática de atividade física resolvem o problema. Em outros, só a cirurgia bariátrica. Com mais de 3 mil cirurgias no currículo o cirurgião Walter França comanda na próxima segunda-feira (25), às 19h, no 7º andar do anexo 3, do Hospital Esperança, a Reunião Multidisciplinar da Obesidade.No evento gratuito haverá palestra de nutricionista e psicóloga, bem como, depoimentos de pacientes já operados.

Entre os procedimentos mais usados na cirurgia bariátrica estão o Bypass intestinal e o Sleeve. No Sleeve ou Gastrectomia Vertical, o estômago do paciente é grampeado em forma de tubo que vai do esôfago ao duodeno. Assim se reduz o estômago em até 80% do seu tamanho. O novo órgão fica com 150 ml a 250 ml e com forma parecida com um tubo gástrico." Nessa redução se retira parte do fundo gástrico, região que produz o hormônio grelina, responsável pela sensação de fome. Após a cirurgia, o apetite diminui. Esse procedimento é indicado para paciente com obesidade 3 e mórbida principalmente o que possuem problemas intestinais ou quadro de anemia importante", enfatiza.

NoBypass intestinal de ForbiCapella há um desvio do intestino delgado fazendo com que o paciente absorva menos gordura do que antes. Todo o intestino continua funcionando normalmente e a absorção de vitaminas e minerais permanece a mesma. "A média de perda de peso do paciente que se submete ao Bypass, oscila entre 40%, mas pode variar entre 25% e 55%", relata a profissional.

De acordo com o cirurgião bariátrico Walter França os quilos a mais não interferem apenas na autoestima dos pacientes mas, colaboram para desencadear várias doenças como problemas cardiovasculares, câncer, depressão, hérnias, diabetes II, dermatites e dislipidemia(alteração do colesterol). Apnéia do sono, incontinência urinária ,disfunções hormonais e erétil nos homens, doenças articulares e do refluxo, entre outros problemas, acometem que está bem acima do peso. Hoje já é possível operar um paciente com índice de massa corpórea (IMC) partir de 30, com doenças correlatas e, como qualquer outra cirurgia, a bariátrica tem riscos, mas as doenças relacionadas ao excesso de peso, matam muito mais. " O risco de óbito numa cirurgia bariátrica é de 0,3, já a obesidade mata 10 vezes mais", relata o profissional.


SERVIÇO
Clinica Dr. Walter França
Telefones : (81) 3121 7887 / 3421 9272 / 3421.9796

quarta-feira, 30 de março de 2016

Colégio Americano Batista faz festa para comemorar 110 anos de atividades


110 ANOS DO CAB - Os diretores do Colégio Americano Batista, o Pastor Joel de Oliveira, Iracy Leite e Leomir Bastos​ no evento que marcou os 110 anos da instituição de ensino, nesta última terça-feira(29)/ Foto Adriano Frós



O Colégio Americano Batista (CAB) que comemorou seus 110 anos de atividades em Pernambuco com evento especial, nesta terça-feira (29). Os diretores da instituição, o Pastor Joel de Oliveira, Iracy Leite e Leomir Bastos reuniram alunos, ex-alunos, autoridades e demais convidados no Rol do Edifício Cozzens, que fica na sede do Colégio. A data emblemática, foi marcada com a abertura de uma exposição de fotos, troféus, livros e objetos  antigos que fazem parte da história do Colégio  como máquinas de datilografia, tesoura de ferro da primeira turma de corte e costura e móveis do início  do século. Também foi lançando com apoio dos Correios, um selo comemorativo em alusão à data. O ponto alto da comemoração foi marcado por um Culto de Ação de Graças no Templo da Igreja Batista da Capunga, comandado pelo pastor Ney Silva Ladeia. Houve ainda outorga da Medalha do Mérito, homenagens especiais pelas conquistas profissionais dos professores do CAB, audição de piano e apresentações vocais da instituição, além da participação especial de ex-alunos da turma de 1971.